segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

LUA ENCABULADA




A lua acanhada 
Olhava o mar
O água agitada 
Foi lhe afegar

Sonha encabulada 
A lua a vagar
A água evaporação
Quer acariciar

Lua e água
Infinito e mar
É madrugada

A boemia é água 
Também luar
Jogo de amar

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

PASSADO I



P A S S A D O 


Os dias
Caem da folhinha
Fogem da memória
Ficam no solo
Pétalas de saudades...
Pisamos em flores
Procurando novos amores.


26/11/2015

quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

LULA E O INCONSCIENTE COLETIVO



LULA E O INCONSCIENTE COLETIVO

Estava folheando Jung por curiosidade, queria saber como ele explicava o Inconsciente coletivo. Muito interessante. Dizia ele que uma memória genética, instintiva, agia como corpo estranho para além do inconsciente e muitas vezes nos obrigava a atitudes ilógicas e desconexas que refletiam as antigas experiências da espécie e da vida.
No mesmo dia estava montado o julgamento de Lula, provavelmente foi este fato que me inspirou a pegar um livro de cabeceira de meu finado pai, que nunca tinha me interessado. Como considero que somos frutos de uma mitose complexa, já que a natureza não muda os métodos, apenas aperfeiçoa, esta explicação instintiva além de me satisfazer levou a pensar:
- Como um homem que retirou trinta e dois milhões da miséria pode ser condenado por um imóvel que não tem as chaves, a escritura e nunca ocupou? Como religiosos evangélicos fizeram correntes de oração para condenar um homem, que considero justo, sem nenhuma prova? O que leve um chefe de família no qual a casa onde habita foi comprada por quantia irrisória, apesar do protesto dos bancos, agora comemorar a condenação sem provas e atacar quem realmente lutou para que a sua família tivesse um teto?
Lembrei-me da História do Príncipe Valente, onde enfrentando a classe dominante organizou um exercito popular, foi preso e executado com aplausos do povo que queria libertar, depois a revolta continuou e o povo foi libertado. Mas era um guerreiro, Lula nunca pregou a guerra, segue o Cristianismo.
Cristo pregava a” Boa Nova” que era semelhante a igualdade pregada pelo Governo Lula.
É exatamente aí que está a metáfora, Cristo, um líder religioso pregava a paz. O mesmo que Lula fazia politicamente sem evocar nenhum Deus. Cristo nunca foi contra a classe dominante, apesar de seu povo estar submetido ao Império Romano, tanto que transformou água em vinho ao participar junto aos pais das bodas de um familiar, que aparentemente pertencia a classe dominante. Já com Lula, os empresários tiveram aumento do lucro em seu governo.
Cristo multiplicou o pão e o peixe para as populações famintas, Lula aperfeiçoou a distribuição de renda com o Bolsa Família.
Cristo curou os enfermos, Lula fez a farmácia Popular, criou o Mais Médicos.
Cristo foi traído por trinta moedas, devia valer muito na época. Lula foi traído pelo Capital.
Por trás da condenação de Cristo estavam os Rabinos que se aliavam ao Invasor. Igualmente contra Lula aliaram-se religiosos Evangélicos, que pregam muito mais o Velho Testamento do que a Boa Nova de Cristo, a qual dizem seguir.
O povo de Israel pouco depois foi dispersado pela Europa e Oriente, vagando sem Pátria por quase dois mil anos. O Povo Brasileiro está condenado matematicamente a fome, já que as riquezas do País estão sendo sucateadas numa colonização pacífica.
Pensando bem, Jung tem uma certa dose de razão. Espero que a Nação continue e não se desfaça em loteamentos capitalistas.

24/01/18
Tony-poeta



segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

A VERDADE


A VERDADE não passa da distorção de cada olhar. 
Tony Poeta

SEMPRE CAMINHE



Imagem Google
SEMPRE CAMINHE


Todos caminhos são possíveis.

Todos caminhos são limitados.

Não deixe de caminhar,

Caminhe!

Quando um caminho terminar

Comece nova jornada,

Mas saiba:

Nenhum caminho leva ao Paraiso.

11/01/2018

Tony Poeta.

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

curruíra lembrança 1





Cheguei em casa afobado

carregado de ansiedade
Curruíra me falou

Calma e ponderação

é que trás a felicidade.

curruíra 210

210

A lua
Vem toda noite a minha janela
Trazer um punhado
De pó prateado
Dos sonhos de amor
E vai embora
Após me ter desejado.
BOA NOITE!

211